João Camargo

A direita e a extrema-direita estão sempre do lado dos mais fortes e contra os mais fracos. Sempre. Por isso eles têm de odiar o Mamadou e a luta anti-racista. Porque o Mamadou está sempre do lado dos mais fracos e contra todas as ferramentas usadas para oprimi-los. Por isso usam e reforçam o racismo estrutural como ferramenta de dominação e subjugação. Por isso eles têm de odiar o Mamadou, porque ele sempre trabalhou e continua a trabalhar para destruir essas ferramentas.

Demonstrar a nossa solidariedade para com o Mamadou e com a luta anti-racista não acontece por esta ser fraca ou estar enfraquecida. Ela e ele estão numa luta quente e numa disputa histórica que tem neste momento mais um pico. Tem-no porque as contradições no mundo estão hoje também em mais um pico, talvez o maior de sempre. Demonstramos a nossa solidariedade ao Mamadou para que saibam quão forte é o seu lado, o nosso lado. O Mamadou não está e nunca esteve só. Estamos e estaremos com ele. Não há justiça social, não há justiça climática, sem justiça histórica e justiça racial.

João Camargo
investigador / ativista do Climáximo