Magda Alves

Devemos muito ao Mamadou na luta por um país mais justo e solidário. 

Uma voz e uma força incansável, muitas vezes em prejuízo dele próprio. Incómoda naturalmente para os interesses instalados, para quem faz do racismo, da xenofobia, da discriminação um projecto político, uma forma de pensar e estar.

Este processo do Ministério Público contra o Mamadou é não só preocupante, descabido e injusto como revela o longo caminho que ainda nos falta percorrer. De mãos dadas e não deixando ninguém para trás porque Ele/Ela Somos Nós.

Magda Alves
técnica de recursos humanos