José Guerra

Mamadou Ba é um dos protagonistas da luta essencial por um país mais livre, mais justo e que consiga ultrapassar finalmente o seu passado colonial. O 25 de abril de 1974 começou em África, não tenho dúvidas disso. Devemos aos movimentos de libertação africanos e aos seus combatentes as condições para a queda do regime do Estado Novo, o impulso decisivo à vontade dos capitães que libertaram as forças que fizeram de Portugal um país sem mordaças. Há agora quem queira voltar a amordaçar, calando o Mamadou Ba e todas as pessoas que, como ele, lutam incansavelmente para que esta terra seja de quem aqui vive, sem discriminações de qualquer tipo. Estou solidário com o Mamadou, companheiro de luta, internacionalista convicto e voz do combate antirracista que representa com enorme dignidade.

José António Guerra
reformado / deputado municipal em Sesimbra