Miriam de Sousa

Neste acidente histórico geograficamente retangular, ao qual por variadas razões se convencionou chamar de Portugal, cabem todas as pessoas que aqui viveram, vivem e aquelas que quiserem vir a caber. Cabem, sem sombra de dúvida legal, todas aquelas que têm nacionalidade portuguesa, apenas ou também. Cabem pessoas negras e ciganas. Também cabem pessoas brancas. Devia antes dizer: brancas assim-assim (aquele branco que mais a norte não é assim tão branco aos olhos dos locais). Consagra-se o direito de caber aqui a pessoas que nasceram aqui mas não sabem bem o que quer isso dizer de ser português, que experienciam nos seus quotidianos todas as possíveis versões de o ser, que questionam a portugalidade, que não são portuguesas e até àquelas que preferiam não ter nascido portuguesas. 

No entanto, aqui no retângulo, diz a lei elaborada democraticamente, não é admitida a expulsão de cidadãos portugueses do território nacional, não cabem as incitações ao  ódio e à violência contra pessoas negras e ciganas e/ou qualquer outro sujeito racializado ou marginalizado. E é do racismo visceral e estrutural que ainda persiste neste país (no qual tantas pessoas se surpreendem de ser, e até negam ser, racista) que vem esta petição para a expulsão do Mamadou Ba. Uma petição que, no fundo, pretende deportar aquilo que é indeportável: as ideias que o Mamadou veicula, tudo aquilo que defende e em que acredita, e que, por ser negro, representa. Resta saber, quantas pessoas teriam de ser expulsas para que os signatários desta petição se sentissem mais cómodos no seu Portugal? 

Quero solidarizar-me com o Mamadou e juntar a minha a todas as vozes que agora se tornam visíveis e às outras que, tal como o Mamadou, combatem e resistem ao racismo há muitos anos, que incomodam, questionam, provocam e demonstram que se quisessem ostracizar todas as vozes incómodas e discordantes, se quisessem deportar as discussões sobre o colonialismo e o racismo em Portugal, teriam de esvaziar o país de quase toda a gente.  

Miriam de Sousa 
investigadora