João Sousa Fialho

Perante petições e projetos de lei delirantes, perante os atos racistas e de ódio a que temos assistido nos últimos tempos, não podemos ficar calados. Mas sobretudo é fundamental que nos ergamos para defender a liberdade de expressão e rejeitar sem hesitações a ideia absurda e fascista de se querer expulsar alguém por aquilo que diz e pensa!

Vivemos momentos de ameaças existenciais à nossa sociedade que precisam de resposta e de construção ativa de alternativas. Nesse esforço todos os contributos são poucos mas os de Mamadou têm sido gigantes, numa luta determinada e corajosa contra o racismo e pela igualdade, nunca hesitando em denunciar os crimes que o Estado, suposto garante dos nossos direitos, prefere ignorar.

Solidarizo-me em carne e osso com o Mamadou, para que fique connosco e diga sempre aquilo que pensa. Por uma sociedade verdadeiramente livre e democrática, Mamadou Ba fica!

João Sousa Fialho
estudante, investigador DINÂMIA’CET/ISCTE-IUL