Guilherme Mira Godinho

Alguém-Alguns

Numa torrente humana
alguém abranda

Muitos gritam

não abrandes!

Outros perguntam

porque abrandas?

Nessa torrente humana
alguns abrandam

Nessa torrente humana

um que abrandou pára

Muitos bradam

anda!
Outros perguntam
porque paras?

Nessa torrente humana

Alguns param

Nessa torrente humana
um que parou inverte a marcha
Muitos vociferam
não vás por aí!

Outros perguntam
é esse o caminho?

Nessa torrente humana

Alguns sabem o caminho

27-02-2021


O mundo é feito de correntes. Por vezes alguém tem a coragem de abrandar, parar e inverter marcha. Não é fácil, comporta perigos e desperta ressentimentos. Mamadou Ba já há muito que sabe o caminho (muitas pessoas também o sabem). O que ele merece é que cada vez mais gente caminhe com ele. À medida que cada vez mais gente caminha com ele, cada vez mais gente o tenta derrubar. O que essas pessoas não sabem é que agora terão de derrubar todas as que caminham com ele, antes de chegar a ele.

Guilherme Mira Godinho
tradutor, poeta nas horas vagas