Carlos Pio

O ativismo social que Mamadou Ba tem vindo a desenvolver é fundamental para compreender e descontruir formas históricas, diárias, sociais, culturais e linguísticas de discriminição institucional, velada, cordial, ambiental e recreativa. Também é fundamental para que a sociedade portuguesa entenda o seu passado, observe o seu presente e construa um futuro em que todxs estejamos realmente reconhecidxs, representadxs e compreendidxs. E também é fundamental porque estimula a discussão e o diálogo sobre estes temas e tensões, questionamento que é necessário para abolir estereótipos ainda vincados hoje em dia. A Mamadou Ba devemos a luta pelo reconhecimento das vidas e dos valores da população afro-portuguesa, a qual se estende também à luta de outras causas afins, como a dxs imigrantes, dxs refugiadxs políticxs, das mulheres, da população com poucos recursos habitacionais, estruturais e económicos, dxs ciganxs, dxs indígenas e dos grupos LGBTQIA+. As vicissitudes por que Mamadou Ba e tantxs outrxs passam diaramente em Portugal servem de inspiração para nós que ensinamos português pelo mundo fora e são objeto de estudo dos programas dos nossos cursos.

Carlos Pio
professor universitário