Tiago Rodrigues

Participo, de carne e osso, do grupo de pessoas que pedem, exigem, reclamam: Mamadou Ba, fica. A esperança de um país mais livre e mais solidário não se traduz em realidade sem a determinação e a irreverência de quem se bate todos os dias pelos direitos humanos. Quem luta contra a injustiça e a desigualdade, é vital à democracia. Por isso, preciso que Mamadou Ba fique. Como é que posso dizer isto da forma mais clara possível e com todo o respeito? Já sei. É assim: se o Mamadou for, eu também vou. Por isso preciso que ele fique. 

Tiago Rodrigues
Encenador